sábado, 21 de junho de 2008

Para o Gilberto Madaíl

Não é preciso procurar muito e com o dinheiro que pagavam ao Scolari, por certo que chegaria para este.

Já não é de agora que gostaria de ver o Guus Hiddink a treinar a nossa selecção. Para além de gostar da "escola" Holandesa acho que o homem tem currículo, profissionalismo e sabedoria suficiente para fazer esquecer rapidamente o Sargentão.

E se mais dúvidas restassem, quem põe aquela Rússia - que por milagre se apurou para o Euro - a jogar assim, cheia de classe e personalidade e com um rigor táctico assinalável, merece todo o nosso crédito e ambição.

6 comentários:

André disse...

Assino por baixo.

Balázio disse...

Eu arriscava tudo! Um posto bicéfalo: Paulo Sousa e Domingos Paciência... o primeiro numa direcção mais global e o Domingos seleccionador de campo.

Isso era lindo e mudávamos de uma vez por todas esta paranóia de que precisamos de ser os melhores do mundo com os melhores treinadores do mundo.

Sejamos honestos com o nível económico deste país e amem realmente o que é nosso.

Red Devil disse...

Paulo Sousa e Domigos...Paciência.

Eu diria que é uma possibilidade, mas não enquadra no maNdaíl.

Será brasileiro, Zico ou qualquer coisa do género.

Sportinguista disse...

O paciência não seria uma boa solução, porque ele costuma estar muito desatento aos jogos. Distrai-se facilmente e não vê as jogadas.

Até já estou a imaginar... Domingos Paciência treinador, com os adjuntos Jorge Costa, André e João Pinto. Treinador de GR : Baía.

O pintinho ficaria muito feliz! Era fruta e café com leite para toda a FPF, a começar pelo Leal.

Balázio disse...

@sportinguista: provavelmente o sportinguista que conhecemos há uns quantos meses atrás, trespassou o nick. Este, que tem aparecido por cá presentei-a-nos com estas tiradas magníficas. Pensei que o facciosismo deste blog tinha evoluído.

Sportinguista disse...

Vindo de um faccioso que considera sequer que o paciência é treinador de futebol... é um elogio.