segunda-feira, 30 de junho de 2008

Puro onanismo

Saudamos todos a iniciativa Eusébio Cup que se realiza a 15 de Agosto.
Ora aqui está uma competição para a qual o Benfica não precisa de justificar presença.

ps: poupem tempo a pesquisar o significado de onanismo e sigam aqui o link

Vamos lá avisar o próximo

Ora bem meus amigos, gostaria de começar a discussão de boas vindas ao próximo seleccionador. Dizem as rolhas que este deverá falar português e por isso, subentendemos que também saiba ler a língua de Camões.

Antes de outras considerações, aproveitava a prestação de Portugal no campeonato dos "nuestros hermanos", para avivar a memória sobre duas evidências Uefeiras:
  • Portugal foi a equipa com mais posse de bola. (Dizem as estatísticas)
  • "Para mim, um dos melhores jogos do Europeu foi um Portugal A-Portugal B, que pude ver em Neuchatel, um treino aberto com 12 mil adeptos (Dizem!!!)
Em jeito de missiva lusa deixava então o seguinte texto em português:

"Míster que aí vens, a melhor táctica para finalmente conseguirmos ganhar um campeonato passa por jogar melhor nos horários oficiais e por largar a bola dentro da baliza do adversário. Como vês, connosco não é preciso grande ciência. É evidente que ajuda trazeres alguma inovação, como a de saber mudar a equipa consoante o adversário. Para ter sucesso basta que acredites em todos os jogadores da mesma maneira; que os elogies com os mesmos adjectivos. Basta seres alguém com fé capaz de prever que um Pepe ou um Bosingwa possam estar entre os melhores do torneio"

Se fores um homem com esta humildade e inteligência, já é bom para todos. Facciosos incluídos.

Aviso de última hora:


Em Portugal, quando o Scolari chegou, colocou-se-lhe um objectivo ambicioso: fazer uma equipa vencedora. Quando o homem se viu perante tanta gente capaz de jogar à bola, resolveu começar pelo lado errado: limpar balneários que ninguém sabia precisarem de limpeza. Talvez seria malta a mais para jogar o pingolim dele. E, de facto, eram. Não precisava era de chamar àquilo de "limpeza". Agora que ele saiu, o objectivo mantêm-se: o de saber "limpar" este velho balneário e escolher a melhor equipa que vença para lá do matraquilho.

domingo, 29 de junho de 2008

¡La vida tiene otro color, España es la mejor!


Ganhou a melhor equipa, porque foi a Espanha. É que isto de "que ganhe o melhor" para mim só é válido se o melhor for o Sporting. Ou a Espanha.

¡Viva España!







quinta-feira, 26 de junho de 2008

verdade reposta...

"revela uma estratégia de comunicação que não visa, como se impõe, o relato de factos com rigor e exactidão mas tão só servir os interesses de outros que desesperadamente procuram esconder realidades bem mais condenáveis..."

falam falam falam....mas não os vejo a provar nada.

Se o FCP fosse o Benfica

Se por algum azar os dirigentes do FCP acordassem com vontades de rapinar o adversário, haviam duas coisas com que o departamento jurídico teria de entreter-se:
  • Ajudar o Vale e Azevedo a processar o Benfica no caso dos 7 milhões de euros que alegadamente devem ao senhor.
  • Ajudar a Fifa e o América do Brasil a empurrar o Benfica para a segunda liga, subtraindo-lhe também 6 pontos à excelente classificação para a Taça UEFA, tudo porque o magnânimo clube ainda não saldou a dívida "descomunal" de 100mil Euros pelo Alcides

Gadjet Faccioso: para uma longa espera


Desta vez os visados são os Benfiquistas, com mais esta peça de merchandising. Não é só um guarda-chuva para as banhadas das contratações perdidas antes mesmo de serem feitas, é também um apoio para assistirem a mais um passeio do FCP no próximo campeonato.

Sei que audiência é pouca, mas depois de uma longa pausa, fica aqui a promessa de mais assiduidade na rubrica.

terça-feira, 24 de junho de 2008

já perdi a conta às contratações...

que os jornais fizeram para o Benfica esta época.

Assim se vê a dimensão de um clube. Quantos se falam em ir para o Porto? 1, o cebola. Quantos se falam em vir para o Benfica? pelo menos 1 novo por dia, a contratar a este ritmo já temos pelo menos 2 grupos de trabalho, os que efectivamente tem contrato com o SLB e os que pertencem à lista de jogadores que os jornais dizem que o Benfica não conseguiu contratar.

Se não vejamos a seguinte notícia:

"Balboa chega hoje a Madrid. EXTREMO DO REAL AINDA SEM PROPOSTAS DA LUZ"

... mas é suposto ter? quem disse que lhe ia apresentar proposta? e na mesma notícia

"
Apesar de ser um jogador conhecido e apreciado pelo técnico Quique Flores, Balboa, segundo o seu agente, não tem em carteira qualquer proposta dos encarnados. Nos últimos dias o extremo tem-se mostrado interessado em ingressar no clube português."

parece que afinal não é o Benfica que está interessado no jogador e a fazer qualquer proposta mas que é o rocky e o seu empresário que estão interessados em que o Benfica lhes faça uma proposta.

outra acabadinha de sair da redacção

“O Benfica não nos contactou, mas se isso vier a suceder é óbvio que estaremos disponíveis para negociar o jogador”, sustentou Ziza Valadares a Record. Olíder directivo do Galo assegurou logo a seguir que Danilinho suscita a cobiça de vários emblemas. “Tenho até uma oferta de cinco milhões de euros”, explicou ao nosso jornal.


Ainda no capítulo das contratações falhadas, saía a 19 de maio de 2008 uma notícia no DN com o seguinte título.
"Quique Flores disse não e Laudrup está muito difícil".

Eu por mim já me habituei a não comentar pseudo-transferências jornalísticas, algumas delas, tentativas inflamadas pelo pdc (ver post anterior) que em nada aquecem... por falar em aquecer, já arranjaram o ar condicionado do vosso autocarro?

uma notícia do pdc camuflada

“Estivemos em negociações com eles durante cinco meses, enquanto com o FC Porto fechámos contrato em apenas 5 minutos”, revelou o empresário a Record. “A prioridade sempre pertenceu ao Benfica e o FC Porto soube respeitá-la, uma vez que já estava interessado nele há muito tempo e só agora avançou para o contratar”, precisou ainda Delgado.

Mas, afinal, o que correu mal nas conversas com o Benfica? “Não sei o que se passou. Sei que o Rui Costa fez tudo o que estava ao seu alcance para contratá-lo, mas ele não é o presidente, é apenas o director desportivo”, respondeu ainda o empresário uruguaio.

in record


segunda-feira, 23 de junho de 2008

Quem disse ?

«Não é verdade. Não existiu qualquer contacto. Posso garantir que não será jogador do FC Porto.»

Uma ajudinha...

Para mim era já


Quando é que o futebol português vai, finalmente, poder festejar?

As verdades absolutas antes dos quartos

Portugal eliminava a Croácia nas meias e íamos à final com a Holanda que no caminho tinha eliminado a Itália... terei ouvido isto vezes sem conta durante o dia do jogo com a Alemanha ou a malta estava toda a falar de outro europeu que não o de 2008 ?

sábado, 21 de junho de 2008

Para o Gilberto Madaíl

Não é preciso procurar muito e com o dinheiro que pagavam ao Scolari, por certo que chegaria para este.

Já não é de agora que gostaria de ver o Guus Hiddink a treinar a nossa selecção. Para além de gostar da "escola" Holandesa acho que o homem tem currículo, profissionalismo e sabedoria suficiente para fazer esquecer rapidamente o Sargentão.

E se mais dúvidas restassem, quem põe aquela Rússia - que por milagre se apurou para o Euro - a jogar assim, cheia de classe e personalidade e com um rigor táctico assinalável, merece todo o nosso crédito e ambição.

Fantasias à parte



O cerco de Viena

Confesso: ainda que tenha jogadores feios que nem uma noite de trovões (os close-up durante o hino, no jogo contra Portugal, eram dignos de um filme do Carpenter), a Turquia é a minha selecção preferida neste Europeu, por mais que me esforce a torcer pelos holandeses, selecção de colheita muito superior. Por isso vibrei com a épica reviravolta no jogo contra os checos, enquanto a selecção portuguesa enfardava uns deprimentes 0-2 da inofensiva Suíça. E por isso me entusiasmei com a vitória de ontem frente aos croatas. Embora não me pareça que venhamos a ter grandes surpresas, pois duvido que consigam fazer a gracinha a alemães ou a holandeses ou a italianos ou a espanhóis, este Europeu já valeu a pena para o Fatih e sus muchachos. E se chegarem a Viena, como vociferava na TV um adepto eufórico após o jogo com os checos, até pode ser que a História sofra uma daquelas ironias tão divertidas com que por vezes nos presenteia, e 500 anos depois os turcos consigam levar a bom termo a investida. Eu cá ficaria muito contente.

Imagem: gravura otomana contemporânea do Cerco de Viena.

sexta-feira, 20 de junho de 2008

O mito, ou a passagem de Scolari pela FPF

Eu gostava de ter inaugurado a minha participação neste blogue (e aproveito para agradecer publicamente o convite) a dizer bem de alguma coisa. No entanto eu não tenho muito jeito para dizer bem, é a dizer mal que me vou safando, vergastando com técnicas retóricas aprendidas ora obrigado e com grande maçada em seminários obrigatórios, ora voluntariamente e com prazer, lendo Cícero e Platão e outros (fica sempre bem uma tirada pedante a abrir). Ora eu não sei se o sr. Scolari e/ou os seus satélites bigodudos tiveram formação na área, mas de uma coisa estou certo: conseguiram criar um mito que será difícil destruir, e que minará o trabalho de qualquer seleccionador que lhe vier a suceder - o mito de que há um futebol português antes de Scolari e um futebol português depois de Scolari. E isto, dizia, minará o trabalho de qualquer seleccionador que lhe vier a suceder. Independentemente da nacionalidade - e isso da nacionalidade para mim tem tanto valor como o futebol (?) do Purovic.

Não sei de onde terá partido, mas há uma tremenda máquina de propaganda, possivelmente até expontânea, à volta do trabalho do sr. Scolari na selecção portuguesa. Centra-se em 5 falácias, a saber:
  1. Scolari levou a selecção até onde ela nunca tinha chegado;
  2. Scolari uniu os portugueses em torno da selecção;
  3. Antes de Scolari andávamos sempre de calculadora na mão e raramente chegávamos a fases finais;
  4. Scolari acabou com os grupinhos e as influências externas na selecção;
  5. Antes de Scolari jogava-se bem, nunca se ganhou nada.

A primeira falácia é a única que tem alguma (pouca) base. É certo que levou a selecção a uma final, coisa que nunca tinha acontecido. No entanto, isso só seria extraordinário se por um lado nunca se tivesse estado sequer perto disso, ou, por outro lado, se nos abstraíssemos do contexto em que tal ocorreu. Qualquer pessoa minimamente atenta à evolução do futebol português percebe que chegar a uma final era uma questão de tempo. O bom trabalho desenvolvido a partir dos anos 80 é a razão principal, se não única, dos sucessos futebolísticos dos anos 90 e desta primeira década do século XXI. Para quem tem memória curta, eu relembro o Euro'96, onde a selecção, então (des)treinada pelo Oliveirinha, encantou a Europa, venceu o seu grupo, e só foi travada nos qurtos (tal como agora) pelo famoso chapéu do Poborsky, que haveria de jogar a final, depois de eliminar a futura campeã mundial França, e perdê-la só no prolongamento. Houve o parênteses do Mundial'98, qualificação perdida em circunstâncias inglórias. Mas seria a última a ser perdida. Em 2000 a selecção voltou a encantar a Europa, despachando na frase de grupos a Inglaterra (que já é freguesa desde 1966, última vez que nos ganhou oficialmente), a Roménia, que era então uma das mais fortes selecções da Europa e que até tinha ficado à nossa frente na qualificação, e a Alemanha, campeã em título, e que foi despachada por 3-0 pelos suplentes portugueses. Primeiro lugar no grupo, tal como em 1996, 2004 e 2008, com a diferença de ter sido no grupo mais forte de sempre, e com 3 vitórias em 3 jogos. Para abreviar razões, todos nos lembramos da eliminação já nos últimos minutos do prolongamento da meia-final, perante a campeã mundial em título, e que se sagraria dias depois campeã europeia. Depois veio a vergonha do Mundial'02, o tal que correu mal para todas as selecções europeias menos a alemã, e que teve como 3º a Turquia e 4º a Coreia. Apesar disso, a fase de qualificação foi excelente, num grupo em que estava a Holanda (outro freguês habitual).

Chegou então o consulado do sr. Scolari, que arrastou a selecção durante 2 anos de vergonha em vergonha, com derrotas sucessivas, algumas copiosas, caindo aos trambolhões no ranking da FIFA. Por várias vezes a demissão esteve no horizonte. As convocatórias desses tempos entraram no anedotário desportivo nacional. Casmurro, foi preciso perder o jogo de abertura perante uma Grécia deprimente para mudar tudo, e deitar fora (demasiado tarde) 2 anos de trabalho. Arrastou-se penosamente até aos quartos, que era o mínimo que se pedia com um grupo daqueles (a primeira vez em que Portugal não tinha a campeã em título), sofrendo até aos últimos segundos do último jogo. A jogar em casa e num grupo com a Grécia e aquela Rússia, convenhamos que é obra. A eliminação da Inglaterra, com a ajuda preciosa do árbitro, foi dramática, conseguida nos penáltis. Veio a Holanda, selecção que nunca se deu bem com o nosso futebol, e por fim a final com a inacreditável Grécia, que tinha passado aos quartos miraculosamente e com uma única vitória. Há quem justifique o injustificável dizendo que a Grécia eliminou os checos e os franceses. É certo. Com uma vaca leiteira daquelas gordas e afanadas. Mas é certo. Os franceses, numa crise indisfarçável que já vinha desde o Mundial'02 e só ficou disfarçada por uma boa ponta final no Mundial'06, foram apanhados de surpresa, e terão sido vítimas da sua sobranceria. Subestimaram uma selecção sem história no futebol internacional, e que tinha passado por milagre ortodoxo depois de ganhar a Portugal, empatar com a Espanha e perder com a Rússia. Os checos viram a forma como os franceses foram eliminados, mas pareceram não ter aprendido a lição. Finalmente, a final. O sr. Scolari, ao contrário dos checos e dos franceses, não podia ser apanhado de surpresa. Já conhecia os gregos. Já tinha jogado contra eles duas vezes, tendo empatado uma e perdido outra, semanas antes, sempre em casa. Mas quê, isso de aprender e mudar é para os outros. Cometeu a proeza - e eu não lhe retiro esse mérito, o seu a seu dono - de ter perdido uma final em casa, perante um ambiente extraordinário, diante de um grupo de bons rapazes que nunca tinham feito nada de jeito antes nem voltaram a fazer depois, e que tinham chegado à final assim como que aos trambolhões. É obra. Pior que isto só o Peseiro a perder a UEFA em casa. Mas esse ao menos tinha uma equipa a sério como adversária.

Depois veio a qualificação para o Mundial'06, e cenas inacreditáveis, como o empate contra o Lichtenstein ("é normal", disse ele depois do jogo). Qualificação mais ou menos tranquila, no grupo mais fácil de que há memória, onde só a tímida Eslováquia ainda apresentava algum risco. No entanto, não fez melhor do que o inenarrável Oliveirinha, na qualificação pra '02, num grupo que tinha a Holanda. Conseguiu até fazer pior em termos de golos marcados e sofridos. Apesar de ter o Lichtenstein no grupo. O Mundial'06 não correu mal, é verdade. Chegar às meias foi muito bom, é certo. Nem tudo foi mau, com o sr. Scolari. Mas descontextualizar isso da evolução do futebol português desde os anos 80 é chegueira ou desonestidade intelectual. Apesar de tudo, há algumas interrogações que volto a fazer: com um grupo daqueles (Angola, Irão, México), não era a obrigação mínima passar aos quartos? Perante o último assomo de uma França decadente, e depois de eliminar os fregueses habituais, não seria de pedir um pouco mais? Talvez as coisas tivessem corrido de forma diferente se não tivessem ficado em casa jogadores como o Quaresma, e não tivessem sido convocados os amigos do costume, alguns deles a recuperar de lesões, outros que não jogavam há meses, outros até sem clube na altura da convocatória. Mas tiro-lhe o chapéu. Fez um Mundial'06 bom.

Por fim, a sofrida qualificação para o Euro'08, num grupo que, sem ser ridiculamente fácil (como o do Mundial'06), era acessível. Apesar de tudo, não conseguiu melhor do que um 2º lugar garantido já na ponta final. Quanto à fase final, não vou falar, porque por circunstâncias diversas só consegui ver (e mal) o jogo contra a Turquia. Haverá quem comente muito melhor do que eu.


A segunda falácia diz que o sr. Scolari uniu os portugueses em torno da selecção. Francamente eu não sabia que tinham alguma vez deixado de estar. O que ele de facto conseguiu, a meias com o Marcelo, foi pôr os portugueses a pendurarem bandeiras made in China nas janelas e nos carros. Muito graças ao facto de ter jogado o Euro'04 em casa, com os óbvios efeitos que a proximidade física traz. Conseguiu, porém, uma proeza a que poucos têm dado o devido valor: mostrar que os portugueses nem os seus símbolos nacionais conhecem convenientemente, como se viu pela incrível quantidade de bandeiras de pernas para o ar que se viam. Mas convenhamos, pôr bandeiras à janela não revela união nem, muito menos, patriotismo. Quando muito revela mau gosto.


A terceira falácia diz que se deixou de andar de calculadora na mão, e que dantes raramente se chegava a fases finais. Falso. Andou toda a gente de calculadora numa mão e o coração na outra, em 2004, até ao último segundo do último jogo da fase de grupos. A coisa só se resolveu já nos últimos jogos, nas qualificações de 2006 e 2008, em grupos facílimos. Raramente chegávamos às fases finais? Falso. Desde que o trabalho ao nível da formação começou a dar frutos, com a chegada da "geração de ouro" à selecção principal, no início dos anos 90, só se falhou uma fase final, a do Mundial'98. De resto, estivemos em todas: Euro'96, Euro'00, Mundial'02, Euro'04, Mundial'06, Euro'08. Só os dois últimos se conseguiram graças a ele - ou apesar dele. E tirando o Mundial'02, em todos se fez boa figura, em particular no Euro'00, sem dúvida a melhor prestação portuguesa de sempre em grandes provas, aliando um excelente futebol com resultados, e frente a selecções de primeiríssima linha (com a excepção da Turquia, outro freguês usual).

A quarta falácia alega que o sr. Scolari acabou com os grupinhos e as influências. Tendo em conta que as convocatórias dele raramente constituiram surpresa, uma vez que basicamente convocava sempre os mesmos, independentemente do momento de forma, que deixava de convocar outros por razões extra-futebolísticas, que assumia o seu grupinho intocável, parece-me que só com grande sentido de humor se pode afirmar que ele acabou com os grupinhos. Sim, acabou com os grupinhos que havia antes. Mas criou outros, os dele, à pala dos quais jogadores que em outras circunstâncias nunca seriam convocados tinham livre-trânsito em todas as convocatórias. Não é que isso seja sempre negativo. Quem anda de dieta, como eu, e viu o Miguel rebolar os pneus e os refegos pescoçais no jogo contra a Suíça, fica sempre consolado - afinal é possível ter-se uns quilos a mais e continuar a jogar numa selecção nacional. Também não deixa de ser um excelente momento de humor, vindo de um seleccionador que em tempos se manifestou tão preocupado com o rabo dos seus jogadores, ameaçando não convocar os que o tivessem demasiado grande. Qual seria a bitola? Maior que o do Miguel já não dava?

A quinta falácia, finalmente, reza que antes do sr. Scolari nunca se ganhou nada, apesar de se jogar bem. Bom, e com ele, ganhou-se alguma coisa?


Já vai longa esta minha primeira intervenção facciosa. Queria acabar a dizer bem, mas é difícil, não é coisa que me esteja no sangue. Ontem ainda pensei em ver o jogo. Mas para isso teria de faltar à minha aula de Árabe, que começava antes e acabava durante. Se fosse um jogo importante do Sporting, mandava logo o Árabe às malvas. Mas entre os muitos encantos da língua dos desertos das arábias e o naufrágio previsível de uma selecção à deriva em que o patrão já está com a a cabeça noutro lado e os jogadores parecem mais preocupados com futuros contratos do que com o momento presente, não tive dúvidas na escolha, al-hamdu li-l-Lah, que é como quem diz, em língua cristã, Deo gratias.

Assim não dá

Tantos erros defensivos!!
As laterais pareciam uma auto-estrada, onde o podolski e guardador-de-porcos fizeram o que queriam do Paulo e do José. O Ricardo esteve muito mal nos cruzamentos. E aqui há duas coisas que me intrigam. Se o ponto fraco dele é nos cruzamentos, porque é que não fica entre os postes?! e porque razão os treinadores não arranjam uma forma de evitar que ele fique exposto a esta situação?

E, como é possível comermos 3 golos ( acrescentei o da Rep. Checa), com jogadores completamente isolados na zona do penalty a cabecearem à vontadex?

O meio campo esteve regular, e na frente gostei do Nuno e do Suinão. No entanto, R7 esteve uma bela merda. O Nani e Postiga entraram bem no jogo, mas já era tarde.

Acho que o jogo começou a ser ganho com as declarações antes do jogo. Os alemães colocaram os portugueses como favoritos e obrigados a ganhar à "fraquinha Alemanha". Ora, como todos sabemos, quando somos elogiados ... tornamo-nos desleixados.

Os melhores jogadores acabaram por ser os "brasileiros". Belíssima exibição do Pepe e excelente a do Deco.

Assim não cá, caros compatriotas!

dormi com duas perguntas por responder...

Qual a diferença entre o número 7 alemão e o número 7 melhor do mundo? é que o alemão resolve eliminatórias.

Para a outra pergunta não encontro resposta...e agora quem é que empurra o autocarro da selecção para cá?

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Mourinho no... Brasil

Ontem, pelas eliminatórias do Mundial 2010, a seleção do Brasil empatou sem gols com a seleção da Argentina, em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Foi o terceiro jogo sem vitória da seleção brasileira e os cerca de 60 mil brasileiros presentes no estádio mostraram não querer Dunga como treinador da seleção e gritaram o nome de "Felipão".

Claro que a culpa não é apenas do treinador, tanto que o público não aplaudiu nenhum jogador brasileiro e aplaudiu o craque argentino Messi.

Quem estava no estádio e viu isso tudo de perto foi José Mourinho, que foi ver a participação de alguns atletas brasileiros e argentinos que são do Inter de Milão. Será que Mourinho não pensou que podia ser ele o treinador da seleção do Brasil?

Para fugir um pouco da tensão do jogo de logo mais, assista um vídeo da entrevista do Mourinho à ESPN Brasil, onde ele diz quem foi o melhor jogador que já viu jogar.

Monocasta Chelsea

Quem não chora não mama. E não estou a falar da minha filha de dois meses.

Bastou vir para a televisão perguntar quem o apoiaria na vinicultura e logo apareceu um Abramovich desejoso de cultivar outra coisa que não fosse vodka.

Depois da contratação multimilionária do Socolari e da concretização do seu sonho etílico, é de mim ou o nosso ex-seleccionador nacional está muito mais solto? Tão solto que chega a cuspir no prato do dia, criticando a excelente altura de 1,15m, 1,20m dos seus protegidos. O que vale é que nós, como selecção e país, somos muito mais do que uma passagem para a outra margem. Somos pequenos mas grandes. E os putos são muito mais jogadores do que o Sargentão alguma vez foi. Mas estávamos a falar de seleccionadores, ou não? Estávamos sim. Pelo menos deste que nos calhou na rifa depois de andar a bater à porta de todos os países que realmente lhe interessavam. Epá Balázio, para com a perseguição. Certo, têm razão.

Voltando ao assunto da monocasta. Estou ancioso por enfiar dois cálices de vinho porto pelo co...coração dos alemães a dentro. Não gosto dos gajos. Mas de quem é que eu gosto, realmente? Mais uma vez têm razão. É mesmo mau feitio. De muito pouca gente.

Espero enfiar os tais cálices ou quem sabe um espumoso da bairrada. O que interessa é que a equipa prove à gente do meu país que existe glória para lá do empurranço de autocarros.

Estamos fartos do quase. E aposto que vai ser desta.

nota: por sim e por não deixei o Balak na minha equipinha do UEFA EUROCUP 2008. A ver se é desta que dou um banho de bola ao meu cunhado. Sim porque isto uma vitória faz-se de pequenos detalhes.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Quartos de final

Bons jogos em perspectiva!

Aqui vão os meus prognósticos:

Portugal - Alemanha. Decisão nos penalties e ganhamos.
Croácia - Turquia. Vitória da Croácia.
Espanha - Itália. Itália é claro!
Holanda - Rússia. Como dizia o Wilson Brasil, esta vai ser a minha zebra : Rússia vai eliminar a Holanda.

30 milhões e a penalização do país

Se este Benfica abutre entrar em tribunais civis para reclamar indemnização à FPF, é de esperar que a FIFA, coerente com as suas decisões, ameace colocar este futebol português fora de todas as competições de futebol. Ou isso ou ficamos a saber que o caso Mateus só afecto os pequenos do norte e que o Gil Vicente é a única equipa que faz eco dos seus medos junto da FIFA.

Conhecendo este Benfica pelas atitudes nojentas que pratica, não me escandalizaria nada que não se importasse em arrastar todo o futebol português para fora das competições.

Nesse caso e se se verificar uma ameaça da Fifa, espero que o Governo entre em acção e páre estas atitudes terroristas dos camionistas vestidos de vermelho.

A vergonha nacional não pode ser maior do que ter este conjunto de gentinha a liderar um dos maiores clubes europeus. Historicamente falando claro.

Palhaçada

Não posso deixar de comentar a palhaçada que tem sido esta questão do acesso à Champions, mas que palhaçada.

Primeiro é um clube que não contesta a decisão e arma este circo todo, que não teria razão de ser se o FCP tivesse recorrido imediatamente da decisão, sempre nos tinham poupado à revolta desmedida dos lampiões, é pá querem ir à Champions? Então joguem à bola, sempre a quererem viver das migalhas dos outros.

Na minha opinião, mesmo que o FCP não ficasse/fique na Champions também não me parece que fosse/seja justo serem o Guimarães e o Benfica os beneficiários directos dessa situação.

No entanto não deixa de ser vergonhosa a forma como os dirigentes do Benfica fazem tudo por tudo para minimizar os estragos da sua gestão, nem que seja com um acesso "clandestino" à Champions. Eu se fosse benfiquistas, espero que o diabo seja cego, surdo e mudo, já tinha era rifado os seus dirigentes depois da merda que fizeram esta época em vez de andar a mendigar um “acessozinho” à pré eliminatória da Champions.

terça-feira, 17 de junho de 2008

Andrades e Rui Santos do mesmo lado. Será que ficamos por aqui ?

Avaliemos Scolari:
o negativo – final de um Europeu perdida em casa, meia-final de um Mundial perdida fora, murro num adversário;
o positivo – presença inédita na final deum Europeu, quarto lugar num Mundial e, pelo menos, passagem à segunda fase do Euro’2008.
Balanço: Scolari ainda não ganhou nada por Portugal, mas já fez Portugal ganhar mais que com qualquer outro. É um facto e só os ingratos preferem autopromoverem-se, pela crítica doentia, a aceitarem-no. Outro facto: Scolari não tem caracóis à Popas da Rua Sésamo, nem tenta dar nas vistas com comentários e gravatas berrantes. Outros ainda: Scolari está longe de ser perfeito e deu a Portugal o maior desgosto desportivo de sempre. E porquê? Porque levou a Selecção até
onde ela nunca tinha chegado. Perder finais custa, mas custa mais perder na fase de grupos ou nem sequer lá chegar. Foi só isso que Scolari mudou.

Com isto pode ser que tenhamos a "sorte" do Oliveirinha voltar ao seu posto. Dasse... Bate na madeira.
Já dizia o meu avô "Vozes de burro não chegam ao ceu".... Tadinhos

Quem paga o Postiga é o Benfica

Por falar em contratações do gloriosos.
O Carlos Martins, reconhecido jogador com capacidades inatas para a insurreição e falta de empenho numa carreira que teima em passar-lhe ao lado, está praticamente garantido no Benfica.
Ele e o seu companheiro Pongolle, rumam à Luz a troco de 10 milhões de euros, sendo que 40 por cento do valor da transferência do internacional português é canalizada para o Sporting."

O hábito faz o monge

Habituados a condenar antes de haver prova, o Benfica faz do caso, FCPorto vs UEFA, um cavalo de batalha semelhante ao do despedimento do Fernando Santos, antes de ele conseguir fazer melhor do que o Camacho. E olhem que não era nada difícil.

Resta ao Benfica, acalmar as contratações e pensar na grande equipa de 2009, aquela que salvará os adeptos do seu presidente.

UEFA confirma F.C. Porto na Champs

Lindo!!!
Engulam lá este sapo!!
E para a próxima, tentem chegar lá graças ao mérito desportivo.

Felizmente a UEFA teve o bom senso de perceber atempadamente que a expressão "Inocente até PROVA em contrário" também se aplica no desporto.
E, claro, que a decisão do CD da Liga é tudo menos definitiva e irreversível...

Assim, continuaremos a ser recordistas na Europa e a levar o futebol Português a patamares mais elevados do que a pobre concorrência interna merece.

Como se costuma dizer qd marcamos um golo de 'raiva': "Tomem, vão buscar!!!" :-P

segunda-feira, 16 de junho de 2008

A felicidade dos corruptos

Na passada 6ª feira os corruptos e seus apoiantes ficaram todos contentes com a (não) decisão da UEFA. Não porque se tenha provado que afinal eles não corromperam ninguém, até porque isso seria impossível, mas apenas porque devolveram o processo à 1ª instância.

Ou seja, os advogados dos corruptos estão a tentar encontrar alguma vírgula mal colocada, um erro de um amigo da FPF, um esquecimento de alguém da liga para se safarem. Mas de uma coisa não se livram, foram condenados por corrupção e por essa europa fora todos o sabem. O resto são "assobios para o ar".

Segue abaixo um "comentário espumoso" - É hábito do faccioso balázio passar para o insulto quando vê que a razão lhe foge, mas temos de ter um pouco de paciência e condescendência - de alguém que pelos vistos anda atento ao que se passa.

Michele Platini, antigo internacional francês, frisou mesmo que a lei, a aplicar, deve ser igual para todos: "É uma mensagem muito forte contra a batota. Se tivermos casos em que os clubes visados são reconhecidos como batoteiros pelas suas federações, é igual serem ricos ou pobres, do norte ou do sul da Europa."

Selecção e clubites...

É curioso ver como alguns tripeiros assobiam para o lado perante uma péssimo resultado da selecção, quando esta jogou principalmente com jogadores do clube tripeiro, ou numa decisão da UEFA em fazer descer a decisão novamente ao tribunal para que sejam ouvidos os outros clubes, REPAREM que não disseram que não se passou nada ou que pc é um santo.

Ah e tal e faz-se justiça, mas onde? é que as escutas, sejam tecnicamente ilegais ou não, essas ninguém as esquece, e o curioso é ver os tripas a assobiar para o lado como se quisessem esconder que aquelas foram apenas as mais meigas e as que vieram a público ao fim destes anos todos. 6 pontos e multa, esses já vos tiraram, e quanto a mim é a justiça que há logo é a que conta, se vão à champs ou não isso já são detalhes, eu já não contava que o meu clube fosse, por isso o resto é trigo.

Voltando ao tema da selecção, e à brilhante vitória de ontem da Suíça, não questionando a escolha que Scolari fez em rodar a equipa (eu faria o mesmo) é de notar que há jogadores que não foram feitos para jogar na selecção. Há ali qualquer coisa que não joga bem...

Bruno Alves, Pepe, Raúl Meireles, Quaresma, Postiga, Miguel Veloso, Miguel e Jorge Ribeiro não são jogadores de selecção. E que venham dizer que já marcaram golos e o camandro, epá e eu digo que o Pringle também marcava golos e não fazia dele um jogador da selecção lá do país dele.

A defesa nacional esteve ao seu mais baixo nível de que há memória, a falta de qualidade do meio campo, com veloso e meireles a roçar o nível do paupérrimo, e na frente a grande aquisição dos lagartos, ou direi antes mais uma transferência maravilha de guita entre o amigo girafa e o pdc. Ia-me esquecendo de falar no, como é que lhe chamam lá em cima? mágico?feiticeiro? ciganito? Quaresma, esse mesmo, e ia-me esquecendo porque em campo não se viu ponta.

Mas nem tudo foi mau no jogo, destaca-se, a meu ver, um Nani que cresceu muito nesta época no Manchester, e eu era dos mais cépticos em relação à sua ida para terras de Sua Majestade, se traçar o seu caminho, e não se deixar enganar pelos acessórios, conseguirá ser melhor fora de campo do que o outro, o tal que apelidam de melhor do mundo, dentro de campo só o tempo o dirá.

sábado, 14 de junho de 2008

Mística ou a verdadeira história do Benfica

Falemos de mística. Não me refiro à triste revista do SLB, mas antes ao conjunto de valores, histórias, pessoas e sentimentos que fazem a alma de uma equipa. Já que falo em SLB, e para todos perceberem, mística é coisa que não existe naquelas bandas. Não existe, nos dias que correm. Já existiu, todos sabemos, mas já ninguém se lembra. Talvez o último ano do Chalana como jogador tenha sido o último suspiro da mística. Depois morreu e até hoje tem vindo a cheirar mal.

Compreendo que este ano, quando o desaire futebolístico foi o pior de sempre, algum iluminado na Luz se tenha lembrado de ir buscar o senhor Chalana para liderar a procissão fúnebre. Deixá-lo falar nas conferências de imprensa é que já não dá para entender. O crédito que tinha no nosso imaginário foi por água abaixo. Tentativa de devolver a mística, um fracasso!

Mas o problema da mística ou da falta dela reside em pequenos detalhes como:
  • Luis Filipe Vieira é ainda sócio do FCP
  • José Veiga foi durante muito tempo completamente dedicado ao FCP
  • A ex-mulher do Pinto da Costa foi em tempos acessora de markting do Benfica. Na altura bem acompanhado pela nódoa do Malheiro;
  • Paulo Gonçalves, um dos actuais advogados do Benfica é portista dos sete costados, actualmente de costas voltadas a Pinto da Costa e ex-estagiário do principal advogado do FCP;

Ficava aqui a dar mais uns quantos exemplos mas por hoje já chega. Já chega de lembrar aos Benfiquistas que ficar com as sobras do mais directo rival, não é boa política. Mas já chega, porque tenho mesmo de fazer uma viagem de regresso a Lisboa, para continuar a novela da UEFA bem perto de vocês, meus queridos amigos lampiões.

A mística evapora-se quando atitudes desesperadas de incriminar um adversário bate de frente com princípios básicos de justiça. Aprendam, organizem-se ou então ganhem campeonatos, que isso pode ajudar a tapar a falta de alma.

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Justiça foi servida!

FC Porto: UEFA reenvia decisão para a primeira instância e clube participa na Champions

Lampiões e lagartos resta-vos irem comer manjericos e cheirar sardinhas. Bebam. Mas bebam muito.

Poooooooooooooooorto

Luta de galos

Nos intervalos dos jogos do europeu, quem se movimenta melhor são os clubes. Quanta roupa suja não se estará a lavar entre Scolari e Mourinho?

Pela primeira vez, acho que Mourinho está em desvantagem. O novo treinador do Chelsea está dentro do balneário da selecção portuguesa. Por quem decidirão Ricardo Carvalho e Deco?

Ambos devem muito a Mourinho por serem quem são hoje! Talvez Deco se sinta mais atraído por Inglaterra. Jogar em Itália, para um jogador como o mágico, é meio caminho andado para terminar mais cedo a vida de jogador. Perguntem ao Paulo Sousa.

Mas estou a gostar daquele que parece ser mais um motivo para grandes exibições: "joguí bém, fáça muitchos gôs e eu levo ocê pró Chelsea!"

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Encha de energia positiva

Encher o depósito de energia positiva é mesmo a única coisa que poderei ambicionar, não tarda nada! Encher de gasóleo já é mais complicado.

Mas tenho de tirar o chapéu ao aviso que passa nas televisões faz tempo. Andávamos distraídos. Confesso que também só percebi agora.

Cenas como estas,


repetem-se por este país fora, enquanto escrevo.

A diferença é que dentro do veículo não vai ninguém milionário e o empurrar é feito pelo desgraçado que já deu para este peditório.

O melhor ministro do Sócrates é mesmo o Scolari.

seleccionador procura-se!!

a julgar pela notícia da sic, o xôr xecolari já chegou a acordo com o celse.

e o burro sou eu?

Foram golos a mais...

Para a exibição que se fez.

Deco está em crescente forma, e quando assim é, a equipa joga melhor. A forma como transporta a bola da defesa para o ataque, os dribles diante de 2 ou 3 adversários, falta-lhe alguém ao lado que recupere mais bolas do que o Petit tem feito.

Se o Meira está numa excelente forma, segundo o mister, porque não tem lugar nesta equipa? pois foi notória a desarticulação no eixo da defesa... as coisas entre Ricardo Carvalho e Pepe não estão lá muito bem.

Deco foi na minha opinião o homem do jogo, embora a comunicação social leve o ronaldo ao colo. Em 2 ou 3 jogadas foi visível a diferença entre cristiano e o melhor jogador do mundo, é que o melhor jogador do mundo joga sempre para a equipa, e quando perde a bola por aselhice vem atrás e só pára quando a recupera.

Individualidades no Euro

«No plano individual, dois destaques: a eficácia evidenciada pelo espanhol David Villa e o soberbo golo apontado pelo sueco Ibrahimovic.

Espera-se, pois, que “o melhor jogador do Mundo” se apresente. Sem desculpas.»

talvez a única coisa acertada que Rui Santos disse in Record

terça-feira, 10 de junho de 2008

Organizem-se

Consta que durante uma conferência de imprensa turca, uma das vedetas da "selecção" foi brusco ao negar-se a responder a uma questão sobre o seu possível regresso a casa, para integrar uma das equipas turcas em construção. Dizem que um dos motivos foi porque ele não está minimamente interessado nesse regresso.

Por razões opostas todos as conferências de imprensa portuguesas começam com perguntas sobre os interesses de cada um. Se o Inter já falou. Se o Barcelona sempre o vai aliciar. Se este... se aquele. Bem, os pormenores da selecção lá ficam para segundo plano mas ficam. É que os jornalistas que temos, principalmente os portugueses, não perdoam as mesquinhices microscópicas de interesse.

Um desses maravilhosos pormenores foi colocado em jeito de pergunta, na conferência de imprensa de hoje com o Nuno Gomes e o Ricardo Carvalho. Um dos magníficos jornalistas presentes, apenas com direito a um tiro, atira a matar: "Então e o lance do primeiro golo da Holanda? Na vossa opinião, aquilo foi fora do jogo ou não?"

Ainda bem que eu vejo mais resumos do que directos.

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Euro2008

Vou vendo o Euro na medida do que me é possível e eis os meus primeiros comentários...

Comecei por ver uma selecção que jogou mais num jogo do que em toda a fase de qualificação. Continuo a ver jornalistas ávidos de colocar já os viriatos na final, quando ainda nem passaram a primeira fase. Vi a selecção mais forte, mas também vi uma Turquia bem mais fraca do que os últimos tempos... nada de EUforias, ainda há muito para correr.

No nosso grupo continuo a ver uma velha raposa sentada no banco, que sabe ler muito bem o jogo, refiro-me ao seleccionador da República Checa, que vai fazendo os resultados para chegar a boas classificações.

Vi uma Alemanha que deixaram de ser Buldozers para ter alguma qualidade de futebol, perante uma polónia ...vá... sem argumentos para ganhar, pode ser que me engane.

E hoje vi apenas o resultado da frança e da Roménia, e uma vitória fenomenal da Holanda sobre a Itália. Seria muito bom que neste grupo passasse a Holanda e a Roménia. Não nada racista, apenas estou cansado de ver gajos que não gosto a ganhar.

Amanhã uma vitória dos Espanhóis e dos Suecos seria o fechar da 1ª ronda deixando as equipas que gosto ver jogar futebol na 1ª linha para a fase seguinte.

domingo, 8 de junho de 2008

FCPorto 2 - Turquia 0

Benfica 0 - Ferro 2

Ofereçam-me o Mountinho pelos anos que eu deixo-o no balneário do Dragão

sexta-feira, 6 de junho de 2008

futebol Corrupto do porto

Muito se tem falado deste caso - há muitos mais onde do fcp está incluído- de corrupção. Mas há uma coisa que pouco se tem debatido, que passa pela continuidade do don corleone à frente do fcp.
É que, se isto foi um país a sério, e o clube em questão fosse sério, há muito que o pintinho estava atrás das grades. No mínimo, já teria sido "encostado" pelos sócios do fcp.

Se algo de idêntico se passasse no meu Sporting, o que eu desejaria é que indíviduo do Sporting metido nestas andanças teria de se demitir. Inclusive, e apoiaria a sua expulsão de sócio.
Mas como estamos a falar de um clube que muito do que ganhou se deveu a estes esquemas, é lógico que o destino do pintinho "o corrupto" será ver o seu nome no estádio.

Ode ao orelhas

Querido amigo homónimo,

Foi com imenso prazer que assisti ao teu silêncio venenoso nos últimos dias. Estarias em casa a esfregar as mãos? Estavas era a esfregar as orelhas que eu sei. Conheço-te esse hábito desde o tempo em que apenas arrumavas o cocaína nos pneus em Alverca e tinhas que as sacudir para não se ver o pó.

Ao longe, o cheiro a defunto atiçou-te o espírito, não foi? Ainda bem. Não te estava a reconhecer. Agora sim revejo o teu espírito. E que espírito. Aquele de um milhafre
moribundo que semana após semana encarna em águia, enquanto diverte os pupilos da luz. Espírito de abutre, como diria o Pinto que é da costa, mas com respeito pelo animais que são melhores do que os homens.

Finalmente falaste-nos! Admiro a tua perspicácia. Achares que o Madaíl, o nosso eterno rolha, se deve demitir caso o dragão vire mais uma página na sua história, é bem lembrado. Apenas corrigia a parte do "se". Não é preciso condição. Ele já deveria ter deixado a presidência faz tempo. Achas mesmo que ele manda alguma coisa na fraca organização da federação? Enganas-te pois nenhum dos seus Leais lhe obedece ou reconhece autoridade. Faxes voam como passarinhos livres.

No entanto, conheço-te a vontade de ser diferente e, por isso, compreendo que não faças nenhum tipo de pressão a nenhum tipo de pessoa. Apenas expressas o teu lobby. Sinceramente, não consigo imaginar ninguém que diga tantas baboseiras e que ache que não possa estar coberto de razão. Afinal são sempre 6 milhões de desgraçados a suportarem as recorrentes idiotices.

Agradecemos as tuas boas intenções, mas lobby por lobby preferimos as de pessoas sem interesses canibais. Pessoas do mundo do futebol. De um mundo completamente diferente do teu. Um mundo de gente que percebe do ofício e sabe que injustiças destas podem acontecer a todos. Da Europa e do Mundo, de Munique a Barcelona chegam ventos que contrapõem os teus interesses.

A ver quem ganha.

Sem mais assunto,

Luís Filipe Pereira

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Pediram-me para ser faccioso...

e na realidade fui!

Não quando soube a notícia, não quando muitos comentavam-na, mas quando, no final de um dia cansativo de trabalho, entrei no carro e ouvi a notícia pela enésima vez, e gritei alto e bom som de plenos pulmões abertos "ó pinto da costa vai pó caralho, ó pinto da costa vai pó caralho!!!!"

foi tão natural que vos digo que me deu um prazer brutal como há muito não tinha.

Não é o facto de ser o pdc, ou de ser o porto, não é o facto da minha equipa beneficiar com esta decisão. É que disse-o no mesmo tom quando o Vale e Azevedo foi preso, embora na altura lembro-me de ter gritado "Já foste cabrão de merda!"

Pediram-me para ser faccioso e eu sou! pelo meu clube mas acima de tudo sou faccioso pela verdade, aquela que passa sobre qualquer validade ou invalidade técnica de uma escuta que todos ouviram, e que por artimanhas jurídicas os tribunais não contam-nas como válidas.

Para mim são válidas!

Este país pequenino em mentalidades, achou que perder 6 pontos não era suficientemente forte, e por isso menosprezou essa decisão. Não ir à Champions é muito mais grave. Pois para mim, perder 6 pontos na secretaria seria mais do que suficiente para pedir a cabeça de quem os fez perder. É mais frustrante não se conseguir sequer ganhar o jogo pelo qual se é condenado por corrupção do que não ser campeão por más aquisições...

Pediram-me para ser faccioso e eu sou, não por ser o Porto, quando for a hora do Valentim provavelmente ainda gritarei mais alto porque esse gajo, além de ter andado no meio da maralha toda, tem o título de major por trafulhices que fez no ultramar, e não há quem lhe tire essa "reforma" vitalícia por coisas que não fez. Há-de pagar!

A pouco e pouco haveremos ter uma sociedade de facciosos que defendem as cores da verdade e da competição sem resultados viciados, e verão com bons olhos, que sejam culpados nos sítios certos, na hora certa quem realmente anda a fazer deste país um mar de trafulhas...FODASSE!

Sejam lá facciosos

Façam de conta que o exclusão do FCPorto foi com base em argumentos bem transmitidos pelo segundo Leal da história e sonhem com um castigo exemplar dado lá fora por aquilo que não se consegue provar legitimamente cá dentro.

Leiam a comunicação social e ignorem o que a maioria afirma.

quarta-feira, 4 de junho de 2008

FCPorto excluiu-se por um ano da Liga dos Campeões

E o Pinto da Costa explica tudo logo à noite no Jornal da Noite na SIC.
Foi uma decisão certa: estamos a precisar de descansar. Temos de dar hipóteses aos pequenos clubes que terminam em quarto

Campeões do Pré- Euro

Mais que um Portugal inteiro, que espera ansiosamente pelo início do Euro, temos um povo que mesmo sem sequer ter escutado o apito inicial já se julga, pelas festas na rua que faz, Campeão Europeu.

Melhor que isto não poderia querer o nosso primeiro que pelo menos na pré época Euro, e nos próximos 3 jogos tem a atenção desviada para a triste realidade no nosso rectangulo, não o de jogo...o país.

Ao contrário de alguns, vulgo muitos, vejo este Euro com muita apreensão. Não só pelas exibições fraquisimas que fizemos na qualificação, mas pela mostra de vedetismo que temos visto por todo o lado por onde os escolhidos de Scolari passem.

Resta apenas esperar que quando as coisas tremerem haja alguem que tome o pulso aos jogadores e consiga levar a equipa para a frente. Jogos como o Portugal - Inglaterra de 2000, e Holanda-Portugal de 2006, em que jogadores como Figo carregaram uma equipa, não são nada benvindos a esta selecção de estrelas em crescimento.

Por isso, mesmo querendo que a selecção ganhe, vejo este Euro como dos mais complicados dos ultimos tempos. Mais complicado que o de 96 ou de 2000 porque a maturidade dos escolhidos não acompanha a altura das espectativas criadas á volta da selecção. Chegar a uma meia final seria na minha opinião muito bom, ganhar não vejo grandes hipoteses.

Resta desejar que estaje enganado...e que dia 29 de Junho seja dos dias mais felizes deste país.

Faz confusão

Não me apetece nada torcer por uma selecção que exige bilhetes pagos para os seus treinos de preparação!

Não me apetece nada torcer por um seleccionador que deixa os seus meninos treinarem com brincos, pulseirinhas e braceletes.

terça-feira, 3 de junho de 2008

E o faccioso sou eu ???

Este fim de semana passei-o no Porto e tive a oportunidade de visitar os 2 maiores estádios da invicta.

No dragão estive na zona de camarotes e eis que me deparei com um aviso que não se podia fumar. Nada de mais até agora.

Só que ... o painel em vez de ser encarnado, era... azul :)

segunda-feira, 2 de junho de 2008

2 de cada vez...

"Venham todos...2 de cada vez." a frase é do Futre num anúncio de apoio à selecção (ou será antes a uma cadeia de supermercados?).

Que estará por detrás desta frase? Futre é gay? a selecção não aguenta mais do que 2 de cada vez? mas eles não são 11 em campo?

Sou adepto, faccioso, apoiante da selecção, mas dispenso algumas coisas tais como directos de um avião da tap com destino à suiça a partir, co mdirectos porque o cristiano vai à casa de banho cagar ou directos porque o madaíl tossiu e bebeu mais dois copos.

Estão a tentar impingir uma onda de apoio que não está a ser sentida nas ruas. Há diferenças muito grandes entre 2004 e o euro 2008. A começar na taxa de juro, nos preços dos combustíveis, na portagem da 25 de Abril (sempre! fascismo nunca mais.), no leite, e até nas fraldas que nesse ano eu nem pensava nisso.

Não sou pessimista por natureza, mas gosto de ter os pés assentes no chão... Não demos provas no apuramento que temos selecção para ganhar a tudo e todos. Não é com esta mania que o r7 é o melhor do mundo que vamos lá, precisamos de um colectivo, de uma equipa, e não de vários artistas ou galos em busca do puleiro mais alto no galinh€iro.

Precisamos de uma equipa, com Quim, Bosingwa, R.Carvalho, Fernando Meira, Jorge Ribeiro (preferia o Caneira), Petit, Deco, Moutinho, Ronaldo, Simão, Hugo Almeida (embora a bailarina tenha melhor desempenho que o matulão).

Haverá algum erro de casting nesta convocatória? Falta o Caneira e o Maniche, um pela polivalência na defesa o outro por aquilo que consegue pôr em campo nestas alturas...já veloso deixa muito a desejar, digam o que disserem, anda mais preocupado com o cabelo, tal qual Abel Xavier...e esse já sabemos qual foi o resultado dele na selecção.

Voltando à frase inicial... venham 2 de cada vez, provavelmente uma farpazinha escondida do Futre aos lagartos do clube de campismo e recreativo do campo grande, ou direi antes uma alusão ao Postiga e quiçá ao Pauleta.

Obrigado Sporting

Ei! Malta lagrata, se até vocês nos ajudam a diminuir o passivo e a aumentar o cash-flow, então não se queixem que continuemos a ser os melhores!

in Telvisões e Jornais por todo o lado:
"Este domingo foi feita a transferência de 50 por cento dos direitos desportivos de Hélder Postiga, do FCPorto SAD para a Sporting, SAD pelo valor de 2,5 milhões de Euros."