sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Voltaren, Diclofenac, Ibuprofen, Naprosyn

Nós últimos 5 anos morreram dezenas de atletas praticantes de futebol com paragem cardíaca súbita. Todos eles completamente saudáveis, já recuperados ou em vias de recuperar de lesões graves ou dolorosas. Todos tomaram ou ainda tomavam analgésicos. Os médicos dos clubes de futebol são os médicos que mais prescrevem analgésicos.

Ontem na SIC Notícias, passou o documentário de Miki Mistrati de 2006, "With death on the pitch". Recuperadas as memórias de Miklós Fehér, a sorrir antes de cair morto no estádio D.Afonso Henriques, parece-me evidente que todos os clubes e todas as autoridades reguladoras devem encarar os analgésicos como substâncias igualmente dopantes. Os jogadores que não estejam 100% e que precisem de analgésicos para continuar a jogar, devem ser impedidos de o fazer.

O documentário terminou com a pergunta, Quem será o próximo a cair num campo de futebol?.

Entretanto morreram: António Puerta em Sevilha (Agosto de 2007) e Phil 0'Donnell (29 Dezembro 2007)

Pensem miúdos, antes de estragarem definitivamente a vossa vida.

7 comentários:

Red Devil disse...

provavelmente o primeiro post de cariz sério neste blog.

Raider disse...

E não só no Futebol.

A que se deverá a morte do Seleccionador de Judo?

joao pedro disse...

os medicamentos que colocaste no titulo sao anti-inflamatorios! cumprimentos

Balázio disse...

Caro João Pedro, tratam-se de anti-inflamatórios com propriedades analgésicas. Peguei nesta propriedade por ser a mais óbvia para um jogador que toma a droga: não ter dores enquanto joga.

joao pedro disse...

sim, eu sei. foi so um comentario. cumprimentos

Rui Marques disse...

Até pode ser... mas esses anti-inflamatorios são usados por muitos milhões de pessoas.

A sustentação do programa é que os 3 tinham tomado esses medicamentos e isso para mim é muito pouco.

Pelo que sei os 3 jogadores também usavam shampoo no banho, bebiam leite ao pequeno almoço e gostavam de chocolates. E ninguém se lembrou de responsabilizar o shampoo, o leite ou os chocolates.

As vezes o coração para... e não se sabe porquê! No futebol e na vida real, pessoas aparantemente saudáveis morrem sem mais nem menos.

Balázio disse...

Caro Rui Marques,

De facto esse era o mote da vida na idade média: as coisas acontecem...e ninguém sabia porquê! Toda a gente conformada e feliz. Morriam muitos queimados mas nunca se suspeitou da Igreja católica. No entanto, esse é o pensamento que ocorre a todos, i.e. que o documentário é subjectivo e que, francamente, ninguém imagina que os jogadores e os seus médicos possam ser tão desinformados. Pois. Também me ocorreu esse pensamento, mas não foi o suficiente para evitar que eu viesse aqui escrever um artigo. Eu tive o cuidado de ler artigos como este:

http://www.nature.com/news/2006/060911/full/news060911-6.html

E este (que serve para assustar os menos alarmistas):

http://www.drugs.com/voltaren.html

Eu sei que o Head & Shoulders tem efeitos secundários sobre os extra-terrestres (é verdade porque eu vi isso num filme) mas trazer o chocolate e o leite para o rol dos possíveis culpados, já é exagerar um bocadinho.

Boas leituras.